DO PAÍS

 

 

BRAGANÇA (EMRC)

XII Encontro Nacional do Ensino Secundário.

Terminou no dia 13 de abril, em Bragança, o XII Encontro do Ensino Secundário, com a participação de 3000 pessoas.

Aos participantes: professores e alunos da disciplina de Moral e Religião Católica, provaram que «em tempo de guerra», se pode afirmar que «a paz é possível»

“A disciplina de ERMC ajuda a formar a pessoa no seu todo, e apelamos muito aos professores que motivem nos agrupamentos, às famílias, para que acreditem que a disciplina quer receber as suas crianças, e filhos, dizendo que a aprendizagem e a vida em construção destas crianças, será mais eficaz”, disse o diretor do Secretariado da educação Cristã na Igreja Católica, num comunicado final

“Enquanto disciplina, quisemos apostar neste encontro na dimensão do coração e nos sentidos: só viveremos um futuro maravilhoso se no hoje, tivermos a capacidade para olhar, com os pés assentes na terra, saborear o que a natureza nos oferece. Os alunos fizeram uma experiência de saborear a vida e projetar o futuro.”

D. António Augusto Azevedo, presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé, afirmou que o XII Encontro, mostrou uma boa dinamização em cada escola. a disponibilidade e abertura para participar, dos jovens e alunos.

 

BRAGA - Preparação Congresso Eucarístico

Arquidiocese de Braga preparou o Congresso Eucarístico com um Lausperene de 1 de abril a 29 de maio.

O Arcebispo Metropolita de Braga, incentivou, na Missa do Domingo de Páscoa, os cristãos: leigos e religiosos, a participarem nos momentos de Adoração Eucarística contínua na Arquidiocese, com vista à preparação do Congresso Eucarístico Nacional, que teve lugar em Braga de 31 de maio a 2 de junho.

D. José Cordeiro, ao apresentar a iniciativa, referiu que era uma “gigantesca rede de adoração eucarística sinodal samaritana e missionária” Percorreu os 13 arciprestados da Arquidiocese, por ordem alfabética, cruzando com as comunidades de vida contemplativa.

Lembrou que só na adoração, na presença do Senhor, se recupera o gosto e a paixão pela evangelização. Sublinhou ainda a necessidade de todos: bispos, sacerdotes, consagrados e leigos, recuperarem o gosto de estar em silêncio diante do Senhor, lembrando as palavras do Papa Francisco.

A Adoração Eucarística teve início no segundo dia da oitava da Páscoa e termina na véspera do Congresso, a 29 de junho.

 

MINISTÉRIO DO CATEQUISTA

Encontro Nacional de Catequese.

A “Identidade e Ministério do Catequista: Desafios Pastorais” foi o tema da 61ª edição do Encontro Nacional de Catequese, que reuniu no Algarve os responsáveis diocesanos da catequese portuguesa.

Segundo a coordenadora do Departamento da Catequese no Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC), o encontro proporcionou uma reflexão sobre a importância da instituição do Ministério do Catequista, numa altura em que se vai efetivando o percurso “Ser Catequista”, com desenvolvimentos já efetuados ao nível de formação fundamental, destes agentes de pastoral.

“Este encontro procurou dar resposta à necessidade de fazer crescer e solidificar o edifício que é a Igreja de pedras vivas, considerando ser este, o tempo oportuno, que o Senhor oferece e convida a abraçar para que a alegria do Evangelho chegue a todos”, esclareceu a coordenadora.

Os trabalhos iniciaram-se na noite do dia 2 de abril com a saudação do presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF), D. António Augusto Azevedo.

A formação contou com conferências do cónego Luís Miguel Rodrigues da Arquidiocese de Braga e do padre Carlos Aquino da Diocese do Algarve.

A formação terminou com a celebração da Eucaristia presidida por D. Manuel Quintas, bispo do Algarve, na Sé de Faro.

Finalizou o encontro no dia 4 de abril com um passeio cultural, seguido de um almoço.

 

JUSTIÇA SOCIAL

Livro “Identidade e Família” alerta para a situação difícil da Família, como célula base da sociedade.

No dia 8 de abril, foi apresentado em Lisboa, pelo Movimento Acção Ética (MAE), a obra “Identidade e Família – entre a consciência da tradição e as exigências da modernidade” que reúne a reflexão de 22 pessoas da sociedade portuguesa.

“A família é, hoje, um tema fundamental das sociedades, da sociedade portuguesa, mas também de todas as sociedades. A família é a célula base, o núcleo essencial da formação de qualquer sociedade, também do Estado. Por isso mesmo, a família é um tema atual, um tema que no fundo tem atualidade do ser humano, uma vez que o ser humano só se desenvolve no seio familiar”, disse na altura o jurista Paulo Otero, à Agência Ecclesia

O jurista que é um dos fundadores do MAE, acrescentou que a família é hoje, como tem sido nos últimos anos, nas últimas décadas, por estar em causa um problema por ser atacada por estar em causa o modelo de família que é, “no fundo resultante da civilização judaico-cristã, da ordem de valores judaico-cristãos.”

Na entrevista concedida, esclareceu que a família tem sido alvo de ataques por parte do Estado quando quer programar ideologicamente a educação das crianças, recordando o drama que é a ideologia do género como forma de deturpar a realidade.

“O livro “Identidade e Família…” que contou com a coordenação dos quatro fundadores do MAE, António Bagão Félix, Pedro Afonso, Paulo Otero e Victor Gil, contém a colaboração de 22 autores portugueses das áreas da medicina. psicologia, académicos, pessoas ligadas à Igreja, clérigos, juristas, advogado

Foi o segundo livro publicado pelo MAE, o livro foi apresentado por Pedro Passos Coelho, antigo Primeiro Ministro de Portugal, no dia 8 de Abril, em Lisboa.

 


Imprimir | Voltar atrás | Página Inicial