aCONTECIMENTOS eclesiais

DO PAÍS

 

BRAGA

D. Delfim Esteves Gomes, nomeado Bispo Auxiliar de Braga

 

O Papa nomeou, a 7 de outubro, D. Delfim Esteves Gomes, de 60 anos, como bispo auxiliar de Braga.

D. Delfim, até a esta data, sacerdote da Diocese de Bragança-Miranda, vai ser ordenado bispo, no dia 4 de dezembro, na catedral de Bragança, pelas 15h30, e será apresentado à arquidiocese de Braga, no dia seguinte, 5 de dezembro – Festa de São Geraldo.

Foi ordenado sacerdote a 3 de setembro de 1989, em Bragança. Nesta Diocese exerceu funções de pároco, trabalhou no Seminário de Bragança como perfeito e depois como vice-reitor. Foi também responsável pelo Arciprestado de Vila-Flor, e ainda chefe de equipa do Projeto de Luta contra a Pobreza e Coordenador Distrital do Projeto Vida, e do Instituto Português da Droga e Toxicodependência.

Entre 2011 e 2021, foi vigário episcopal para o clero, na Diocese de Bragança-Miranda, até o atual administrador da Diocese, em sede vacante, monsenhor Adelino Fernando Paes, o nomear para auxílio do governo da Diocese, em 2021.

Em 2013, obteve o Mestrado em Teologia, com a tese: “Pobreza e Relações Humanas. Contributos para superar a pobreza a partir da mudança de relações”.

 

 

Algarve

Seminário recebe estudantes universitários

 

O Seminário de S. José, da Diocese do Algarve e a Universidade do Algarve (UAlg), assinaram um protocolo de colaboração para o alojamento de estudantes com “manifesta insuficiência económico-financeira” que não conseguem integrar as residências universitárias da academia.

“Assumimos esta cooperação com a Universidade do Algarve como um serviço, através do qual se torna possível a oferta de uma oportunidade formativa ímpar, na vida destes estudantes universitários. Foi com muita alegria e satisfação que recebemos este desafiante convite da Universidade, ao qual procuramos dar prontamente a melhor colaboração possível”, explicou o reitor do Seminário de S. José, em informação publicada no jornal diocesano “Folha do Domingo”

Este ano serão 10, os estudantes africanos que vão receber no seminário diocesano, com a possibilidade de virem dois de Cabo Delgado.

A admissão de estudantes fica a cargo dos Serviços de Ação Social da universidade. Poderão ter acesso gratuito às cantinas da UAlg.

 

 

PORTUGAL

Envolvimento político como ato de caridade

Em entrevista concedida à Agência Ecclesia, a Ex-deputada Ana Miguel dos Santos, afirmou: “Não podemos olhar para algo que altera o bem comum e continuar impávidos e serenos, sem querer mudar”, no contexto do Dia da Implantação da República.

“Efetivamente a forma de alterarmos as coisas é envolvermo-nos nelas”, assinalou a advogada.

Referiu-se também á apatia, à comodidade de ficar a assistir comodamente, a desistência de convencer “o outro”. Vê uma necessidade de mudança dentro da Igreja ou sobretudo entre os cristãos, de não ter o receio, porque “podemos ter cristãos em todos os quadros políticos”.

Recordando uma experiência muito desafiante no Parlamento que coincidiu com o período da Covid 19, confessou: “Nestas situações de emergência tenho vontade de reagir e ajudar, procurei estar sempre junto daqueles que mais precisavam”, recordou a jurista, especializada em assuntos militares, que teve a oportunidade de, desde o início, “fazer um apelo para que os militares estivessem pelo menos na coordenação de uma operação logística”.

Ana Miguel dos Santos, que desde sempre sentiu um apelo para a política, considera que “as pessoas não se sentem verdadeiramente representadas” pelos partidos políticos, o que tem levado a um aumento da abstenção.

 

 

Lisboa

Cardeal-patriarca inaugura ano académico no Colégio Pio XII.

 

D. Manuel Clemente, no passado dia 22 de outubro, presidiu à inauguração do Ano Académico e Festa da Família do Colégio Universitário Pio XII, onde destacou as Jornadas Mundiais da Juventude.

Sobre a JMJ, disse que Portugal, é um ponto de contacto com os outros continentes, particularmente com os Países de Língua Oficial Portuguesa.

As edições internacionais da JMJ são um acontecimento religioso e cultural que reúne centenas de milhares de jovens de todo o mundo durante cerca de uma semana.

Na sessão solene, de início do ano académico, D. Manuel Clemente explicou a estrutura organizativa geral da Jornada Mundial da Juventude, explicando o modo de funcionamento dos vários Comités (Paroquial, Diocesano e Local).

O Colégio Universitário Pio XII, fundado em 1957, destina-se ao acolhimento e apoio de estudantes universitários em Lisboa e pertence à Congregação dos Missionários Filhos do Imaculado Coração de Maria (Missionários Claretianos).

 

 

PORTUGAL

Adriano Moreira completou 100 anos de vida

 

O professor Adriano Moreira completou 100 anos de vida, no dia 6 de setembro, tendo sido, por essa razão, homenageado pela Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro, de Lisboa.

Transmontano por nascimento, pois nasceu em Macedo de Cavaleiros, cedo foi para Lisboa.

O presidente da Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro de Lisboa, referindo-se à homenagem preparada para assinalar o século de vida, sublinhou que o professor Adriano Moreira “é provavelmente o único português vivo que é respeitado vindo de regimes totalmente distintos”. Adriano José Alves Moreira, licenciou-se em Direito, foi ministro de Salazar, preso pela PIDE, e depois fundador da democracia, como dirigente dum partido político.

Em entrevistas dadas e conferências públicas, revelou-se “muito institucionalista”, por considerar que as instituições “são a única coisa de sobrevivência e de eternidade”.

Grande admirador do Papa Francisco, revelou numa conferência organizada pela Agência Ecclesia, Rádio Renascença e Universidade Católica Portuguesa, a sugestão apresentada por carta ao Papa, em 2015, da criação dum “conselho das religiões”, estruturado com a experiência da ONU e dos encontros inter-religiosos de Assis.

 

Manifestações de pesar pela morte de Adriano Moreira

 

Ao tomar conhecimento da morte de Adriano Moreira, a 23 de outubro, o cardeal-patriarca de Lisboa, manifestou o seu pesar assinalando que o antigo líder do CDS-PP teve uma preocupação “fortemente humanista”, manifestando uma “memória agradecida”.

“É uma vida sempre muito fiel a si próprio, aos seus sentimentos e pensamentos, nos vários níveis, referiu D. Manuel Clemente à Agência Ecclesia.

Referiu uma relação de várias décadas, recordando a conversa tida duas semanas antes, onde o Prof. Adriano Moreira manifestou a sua “preocupação com o futuro da Doutrina Social da Igreja”, um pensamento que “sempre tentou levar por diante, na atividade pessoal, política e académica”. Foi sempre fiel ao seu pensamento humanista e cristão, sublinhou o Cardeal-Patriarca.

O Presidente da República, referiu que durante os 100 anos, Adriano Moreira foi tudo ou quase tudo. “Académico, mestre de civis e militares, lutador pela liberdade e a democracia, depois reformador impossível em ditadura, ainda assim revogando o estatuto do indigenato, exilado, regressado, presidente dum partido político, vice-presidente da Assembleia da República, conselheiro de Estado”.

Adriano Moreira foi um grande admirador do Papa Francisco, que via como protagonista da denúncia de uma “intolerável situação de um mundo de desigualdades”, onde persistem sinais de “escravatura” e “soberanias exploratórias”.

 

 

Revista Brotéria completou 120 anos de publicação

A Revista Brotéria lançada pela Companhia de Jesus em setembro de 1902, completou este ano 120 anos de serviço à Cultura.

Inspirou um projeto mais amplo que se desenvolve na cidade de Lisboa, em pleno Bairro Alto.

Desde 2020, pretende ser “espaço de cultura, gerar e promover encontros, implicar diálogo, com as manifestações culturais que hoje configuram a cidade, um exercício de hospitalidade, que parece traduzir o coração do evangelho”, afirmou o padre José Frazão Correia, à Agência Ecclesia.

A revista Brotéria, comemorativa dos 120 anos tem o título “Favorecer encontros, implicar-se no diálogo” pode ser encontrada em papel ou no digital.

 


Imprimir | Voltar atrás | Página Inicial