DOCUMENTAÇÃO

CONFERÊNCIA EPISCOPAL PORTUGUESA

 

ORIENTAÇÕES PARA A CATEQUESE ACTUAL

 

Com data de 23-VI-05, a CEP publicou umas Orientações para a catequese actual, intituladas «Para que acreditem e tenham a vida, de que oferecemos um excerto.

 

Critérios de elaboração dos catecismos.

O Catecismo da Igreja Católica não elimina, portanto, a necessidade de catecismos locais, antes os encoraja e ajuda na redacção. Estes continuam a ser instrumentos necessários para orientar o acto catequético e acompanhar os percursos de educação da fé (cf. DGC 131 e 132). Entre nós, aliás, têm um estatuto reconhecido que está de acordo com as orientações do Magistério: «São três os principais traços que devem caracterizar todo e qualquer catecismo assumido como seu por uma Igreja local: o seu carácter oficial, a síntese básica e orgânica da fé que apresenta e o facto de que seja oferecido, juntamente com a Sagrada Escritura, como ponto de referência para a catequese» (DGC 132).

 

Nesse sentido, os catecismos, mantendo a estrutura da história da salvação, procuram apresentar uma visão de conjunto da fé atenta à nossa cultura humana e cristã. Ao mesmo tempo têm a intenção de iluminar, com a luz do Evangelho, as experiências humanas dos catequizandos a que se dirigem criando critérios cristãos e educando nas atitudes evangélicas. O relevo da apresentação orgânica da fé ou da iluminação das realidades da vida humana dependerá das características próprias de cada idade. Nesta síntese da fé, e tendo em conta as referidas tarefas da catequese, os catecismos seguem os seguintes critérios:

 

– Têm como referência o Catecismo da Igreja Católica e como fonte a Palavra de Deus contida na Sagrada Escritura e na Tradição da Igreja.

– Por isso, devem ser uma autêntica introdução à «lectio divina», isto é, à leitura da Sagrada Escritura feita «segundo o Espírito» que habita na Igreja (MPD 9; DGC 127). As passagens bíblicas deverão, por isso, ser contextualizadas com uma breve introdução que as situe e uma breve conclusão que destaque a mensagem principal.

– Os catecismos procuram apresentar e interpretar os sinais e testemunhos visíveis de vida cristã, como: vidas de santos; símbolos litúrgicos; património religioso; manifestações culturais da fé cristã; expressões da piedade e da religiosidade popular.

As catequeses serão relacionadas com a celebração da liturgia e com os tempos litúrgicos fortes de modo a levar a viver na celebração o que se aprende na catequese. A liturgia deve ocupar um lugar de relevo no catecismo.

– A oração deve também fazer parte de cada acto catequético e ser proposta, nesse sentido, pelos catecismos.

– Cada encontro integra uma breve síntese doutrinal que permita o acesso à memória da Igreja, colhida do Catecismo da Igreja Católica ou do Magistério.

– Cada acto catequético deverá conduzir ao encontro com Cristo e ao compromisso de aplicação na vida quotidiana. Nesse sentido, deverá ser continuado por actividades concretas.

– Na catequese de infância e adolescência, os catecismos deverão fazer algumas propostas para chamar a família a colaborar na transmissão da fé.

– A linguagem deve ser viva, narrativa, fiel à linguagem da Igreja e ligada à cultura actual, com um fio condutor linear e acessível.

– O catecismo para a infância e adolescência, dentro da nossa tradição catequética, integra o guia do catequista e o manual do catequizando e distribui ao longo de dez volumes, um para cada ano de catequese, o conteúdo global da revelação em correspondência com as características próprias de cada idade.


Imprimir | Voltar atrás | Página Inicial