FÁTIMA

CONGRESSO MARIOLÓGICO E MARIANO INTERNACIONAL

 

 

Miguel Falcão

 

 

 

O 24º Congresso Mariológico e Mariano Internacional, promovido pela Academia Pontifícia Mariana Internacional e em colaboração com o Santuário de Fátima e as sociedades mariológicas dos diversos países, decorreu no Centro Pastoral de Paulo VI, de 6 a 11 de Setembro passado.

 

O tema escolhido, integrado na celebração do centenário das aparições de Fátima, era: O acontecimento de Fátima, cem anos depois. História, mensagem e actualidade.

Presidiu ao Congresso o Enviado Especial do Santo Padre, Cardeal José Saraiva Martins, Prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos, que na sessão de abertura realizada com a recitação das Vésperas na Basílica (antiga) de Nossa Senhora do Rosário de Fátima deu a conhecer uma Mensagem do Papa Francisco, em que se exortava “todos a renovarem a vida espiritual, considerando atentamente as circunstâncias e as necessidades deste tempo”.

Pelo seu lado, o Bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto, agradeceu a presença do Cardeal Saraiva Martins “por ser filho da pátria lusitana, conhecido pela sua devoção a Nossa Senhora de Fátima, por ser afectivamente ligado à mensagem e à sua divulgação e pela afectividade demonstrada pelos pastorinhos, em cujo processo de beatificação tanto se empenhou”.

Segundo D. António Marto, “talvez só hoje, passado um século, se está em condições de se compreender com maior profundidade a verdade e todo o alcance desta mensagem para a Igreja e a humanidade”.

As sessões plenárias realizavam-se nas manhãs dos dias 7 a 10, e as comunicações eram lidas pela tarde nos diversos grupos linguísticos.

 

Entre as conferências das manhãs abordaram-se os temas principais do Congresso:

Epistemologia de Fátima: ouvir, narrar, ler e interpretar Fátima ao longo de um século, por Marco Daniel Duarte (Santuário de Fátima).

Apresentação da “Documentação crítica de Fátima”, pelo Cón. Luciano Coelho Cristino (Santuário de Fátima).

Estudo Crítico das “Memórias da Irmã Lúcia”, por Cristina Sobral (Universidade de Lisboa).

A devoção ao Imaculado Coração de Maria, pela Irmã Luca Maria Ritsuko Oka (Conferência Mariológica da Ásia e Oceânia).

O conteúdo teológico da mensagem de Fátima e sua interpretação, pelo Pe. Franco Manzi (Seminário arquidiocesano de Milão)

Os aspectos da mariologia emergentes das fontes de Fátima, por Antonio Scudero, SDB (Universidade Pontifícia Salesiana – Roma).

 

Pelas tardes, foram numerosas as comunicações apresentadas nos vários grupos linguísticos. Registamos algumas, que dão ideia da variedade de temas e de países de proveniência dos autores e que despertam o desejo de as conhecer quando forem publicadas nas Actas:

– A Mulher do Apocalipse e a actualidade da mensagem de Fátima, por Paulin Sébastien Poucouta (Camarões).

– As mariofanias na obra de Lúcia “O meu caminho”, por Andreas Fuchs (Alemanha).

– A questão do início da devoção ao Coração de Maria nos escritos de Lúcia, por Anton Ziegenaus (Alemanha).

– Maria e a Igreja à luz da mensagem de Fátima, por Johannes Stöhr (Alemanha).

– Maria e o Islão. Uma investigação à luz do nome “Fátima”, por Imre von Gaal (Estados Unidos).

– Sobre o Terceiro Segredo de Fátima, por Kevin Symonds (Estados Unidos).

– A recepção da mensagem de Fátima na Rússia, por Erich Maria Fink (Rússia).

– A luz que é Deus: união íntima entre Fátima e a Rússia, por Aleksandr Burgos (Rússia).

– São João Paulo II e Fátima, por Manfred Hauke (Suíça).

– Maria na nova evangelização na Índia, por Rayar Kulandaisamy (Índia).

– A Virgem negra de Aparecida e a Virgem branca de Fátima. Aspectos simbólicos teológicos à luz do Cântico dos Cânticos: a mesma Imaculada Conceição, por Rafael Maria F. da Silva (Brasil).

– O Direito Canónico de 1917 e a Mensagem de Fátima. Pontos de convergência espiritual e legislativo, por Hugo da Silva Cavalcante (Brasil).

– A intuição fenomenológica de Dom José Manuel da Silva sobre as aparições de Fátima, por João Paulo Quelhas (Portugal).

– A devoção dos Cinco Primeiros Sábados no contexto do Ano da Misericórdia, por Alexandre Holanda (Peru).

– As mensagens de Guadalupe e de Fátima, por Miguel Ángel Delgado (México).

– O conteúdo escatológico da mensagem de Fátima, por Ivan Karlić (Croácia).

– A devoção ao Sagrado Coração de Maria – interpretação e actualização à luz da mariologia do Concílio Vaticano II, por Marija Pehar (Croácia).

– Nossa Senhora de Fátima na teologia de S. João Paulo II, por Anto Barišić (Croácia).

– Maria, Mãe de Misericórdia, e o Coração Imaculado de Maria na mensagem de Fátima, por Francisco María Fernández (Espanha).

– As aparições da Virgem, por Germán Rovira (Espanha).

– Ao serviço de Maria co-redentora, Rainha da Paz. Maria e a Evangelização na Venezuela hoje, por Antonio Larrocca – Javier Alson (Venezuela).

– A devoção a Nossa Senhora de Fátima em Paris, por Nuno Aurélio (França).

– Nossa Senhora de Fátima e o cinema, por Catherine O’ Brien (França).

– O n.º 7 da Rosarium Virginis Mariae e as aparições/mariofanias, por Salvatore M. Perrella (Itália).

– Fátima no grande ecrã. Estudo teológico-filmológico, por Michał Legan (Polónia).

– Fátima: uma expressão da Divina Misericórdia para o mundo, por Paweł Warchoł (Polónia).

– Interpretação do título de “Rainha da Paz” à luz de Fátima, por Anton Adam (Eslováquia).

 

No sábado, dia 10, realizou-se um painel sobre Redizer a mensagem de Fátima: actualidade e implicações, moderado pelo Pe. Eloy Bueno de la Fuente. Seguiu-se a apresentação das conclusões pelos grupos linguísticos. De um modo gral, o Congresso reconheceu a actualidade da mensagem de Fátima, sublinhando a proposta de conversão e a resposta a problemas sociais.

No final, procedeu-se à consagração a Nossa Senhora de Fátima na Basílica de Nossa Senhora do Rosário.

“Neste lugar em que Te manifestaste aos três Pastorinhos como mãe de Jesus, como mãe dos discípulos do seu Filho, como Rainha do Rosário e da paz” – dizia a Oração de Consagração proferida pelo presidente Pe. Vincenzo Battaglia –, “confiamos-Te a Pontifícia Academia Mariana Internacional, os seus membros, os seus colaboradores, a Pontifícia Faculdade Teológica "Marianum", as várias Sociedades Mariológicas de todo o mundo, as várias Academias e Centros de estudo que se empenham a dar a conhecer a Tua pessoa, o Teu significado no mistério de Cristo e da Igreja e na vida de cada homem e mulher que confiam na Tua maternidade e na Tua benevolência”.

À Virgem do Sim, pediam “nova inspiração e renovado progresso teológico e espiritual, em resposta aos desafios prementes do nosso tempo e da nossa humanidade”.

À Virgem do Magnificat, pediam “uma escuta atenta à Palavra do Teu Filho, um coração humilde e dócil que sabe como incutir na nossa existência as necessidades do "novo mandamento" do amor, para poder reconhecer e cantar as grandes obras que Deus Misericordioso continua a realizar em cada homem e mulher de boa vontade”.

No domingo, dia 11, o Congresso encerrou com a solene Missa concelebrada, presidida pelo Enviado Especial do Papa o Cardeal José Saraiva Martins.

Este Congresso é o mais importante momento internacional de reflexão na área da mariologia, com temática específica a incidir no acontecimento de Fátima.

Em 1967, por ocasião do cinquentenário dos acontecimentos de Fátima, teve lugar em Portugal, com iniciativas em Lisboa e em Fátima, a 5.ª edição deste Congresso Mariológico e Mariano Internacional, sobre o tema “De Primordiis Cultus Mariani – Mariologia patrística”.

 

 

 

 

 

 


Imprimir | Voltar atrás | Página Inicial