aCONTECIMENTOS eclesiais

DO MUNDO

 

 

SÍRIA

 

A PAZ É POSSÍVEL

 

Numa altura em que assistimos à maior crise humanitária desde a 2.ª Guerra Mundial, onde o desrespeito pelos direitos humanos das populações, a crescente violência, as violações das leis internacionais e abusos são cometidos por todas as partes envolvidas, a Cáritas Internacional lançou, no passado dia 5 de Julho, uma campanha internacional com o lema “Síria: a Paz é Possível”.

 

O objectivo desta campanha era juntar as muitas vozes do palco das nações, para exigir um cessar-fogo imediato e eficaz, apelando aos governos que se comprometam com uma solução política para terminar o conflito.

No caso específico de Portugal, a campanha apelou a uma participação activa do Governo Português na procura de soluções que contribuam efectivamente para por fim a esta guerra.

 

 

EMIRATOS ÁRABES UNIDOS

 

JUBILEU DA MISERICÓRDIA

 

Em cada país ou região do mundo, as celebrações e actividades ligadas ao Ano Jubilar da Misericórdia têm características próprias. Em alguns países ainda existe a religião de Estado, mas as outras religiões têm plena liberdade de organizar-se e realizar as suas actividades religiosas e sociais.

 

Existem outros países cuja religião é uma só, sendo as demais proibidas. Não é permitida a construção de lugares de culto, ficando a prática religiosa confinada às residências e, mesmo assim, deve-se ter muito cuidado para que algum vizinho não denuncie às autoridades.

Nos Emiratos Árabes Unidos e nos demais países do Gulf Cooperation Council, excepto a Arábia Saudita, ao mesmo tempo que têm o Islão como única religião que inspira as leis e instituições, adoptou-se certa flexibilidade, ou melhor, tolerância a respeito das outras religiões.

As famílias que regem os Emiratos Árabes, destinaram áreas de deserto para que nelas as denominações cristãs e as outras religiões construíssem, lado a lado, as suas igrejas e templos, pouco salientes e visíveis. Ritos, cerimónias, programas de formação só podem ser oferecidos dentro do complexo das instituições religiosas. 

Igrejas católicas são oito em todo país, insuficientes para acolher aproximadamente um milhão de fiéis. Algumas têm as suas dependências sempre superlotadas, exigindo esquemas próprios para compatibilizar a multidão que sai de uma celebração litúrgica com aquela que chega.

No Vicariato do Sul da Arábia, o Bispo Paul Hinder deu início, oficialmente, ao Jubileu do Ano da Misericórdia no dia 8 de Dezembro de 2015, abrindo a porta principal da Catedral de São José, em Abu Dhabi, inspirando-se na carta aos Hebreus: “Portanto, aproximemo-nos do trono da graça com plena confiança, a fim de alcançarmos misericórdia, encontrarmos graça e sermos ajudados no momento oportuno” (Heb 4,16).

Para que o maior número possível de pessoas possa atravessar a soleira da Porta Santa, em cada igreja do Vicariato foi declarada “santa” uma das portas, na altura em que a porta da catedral estava a ser aberta pelo bispo local. Por ela, os fiéis aproximar-se-ão confiantemente do “trono da graça” para fazer oração pessoal, buscar o Sacramento da Reconciliação e celebrar a Eucaristia.

Pelo facto de a população católica provir de muitos países, as portas das igrejas no Sul da Arábia devem estar abertas para acolher a todos os expatriados com a sua forma de celebrar e a sua cultura. A “Porta Santa” foi declarada para que por ela possam passar todas as pessoas que desejam aproximar-se de Deus, encontrando uma comunidade que as acolhe de braços abertos.

 

 

POLÓNIA

 

CRACÓVIA:

JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE

 

 

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) é um grande acontecimento religioso e cultural que, cada três anos, reúne jovens de todo o mundo durante uma semana. O objectivo é partilhar com os jovens de hoje a mensagem de Cristo e criar um ambiente aberto e de convivência para reflectir em conjunto sobre as questões fundamentais da existência.

 

O próximo encontro mundial de jovens com o Papa realiza-se em Cracóvia, entre 26 a 31 de Julho, e tem como tema “Bem-aventurados os misericordiosos, porque encontrarão misericórdia”.

Cada JMJ realiza-se, anualmente, a nível diocesano no Domingo de Ramos, alternando com um encontro internacional cada dois ou três anos numa grande cidade: o último foi no Rio de Janeiro (Brasil), em 2013.

Este é o acontecimento mais internacional e numeroso que a Igreja Católica organiza em todo o mundo. O Papa convoca os jovens do planeta, escolhe o local do próximo encontro e o tema da JMJ. Orienta também o modo de o preparar e realizar, e preside à celebração, na presença dos bispos de todo o mundo.

Os objectivos prioritários da JMJ são a evangelização, a comunhão eclesial com o Papa e a peregrinação na fé.

 

 


Imprimir | Voltar atrás | Página Inicial