RECORTE

 

 

MENSAGEM DE AMOR

 

Pe. MÁRIO SALGUEIRINHO

 

 

Nas minhas leituras em busca de tema para o meu «vitral», encontrei uma página muito interessante e construtiva.

Nos Estados Unidos da América vivia um bom homem, pai de um jovem que muito amava, chamado João Swet.

Um dia, numa pequena discussão, o rapaz enervou-se e deu uma bofetada no pai, abandonando em seguida a casa. Partiu em busca de trabalho nas minas de S. Francisco.

O coração do pai ficou esfrangalhado, mais pela saída do filho do que pela bofetada ingrata. Foi procurar o rapaz a S. Francisco, mas disseram-lhe que ele tinha ido para outra terra.

Mais amargurado, o pai regressou a casa. Sentou-se numa pedra no caminho e teve este pensamento: «pode ser que meu filho passe por aqui um dia. Vou deixar-lhe uma palavra». Tomou um cinzel e um martelo e gravou, comovido, num rochedo, em grandes letras, esta frase: «João Swet, teu pai ama-te! Regressa!».

Passados meses, o rapaz passou por ali novamente em busca de trabalho. Ficou surpreendido ao ler o seu nome gravado na pedra. Mas estremeceu mais ainda ao ler: «Teu pai ama-te! Regressa!».

Pôs-se apressadamente a caminho de casa. Foi um encontro emocionante, num abraço de arrependimento e carinho a seu bondoso pai.

A nossa vida contém algumas ofensas amargas a Deus, fruto da nossa fragilidade. Mas o Pai Celeste – de amor superior ao das mães – apresenta-nos mensagens de misericórdia e de perdão ao longo dos caminhos da vida. Quantas legendas de amor e de apelo ao regresso podemos ler nas graças recebidas de Deus, nas ajudas que d'Ele recebemos, na sua «mão» invisível que nos levanta quando caímos.

Quantas legendas dizendo: «Deus ama-te!» Oferecendo-nos caminhos de regresso, de esperança e de perdão!

Temos de saber descortinar e reconhecer, no meio da profusão de todos esses anúncios comerciais ou políticos à margem da vida, esta mensagem: Deus ama-te! Regressa!  

 

Voz Portucalense, 15-VII-09

 

 


Imprimir | Voltar atrás | Página Inicial