aCONTECIMENTOS eclesiais

DA SANTA SÉ

 

 

Papa:

Aconselhou, no «Domingo da Palavra»,

desligar a televisão e o telemóvel

para abrir a Bíblia

 

O Papa convidou os católicos a desligar a televisão e o telemóvel para abrir a Bíblia, numa homilia escrita para a celebração do ‘Domingo da Palavra’, assinalado nas comunidades de todo o mundo.

“Peçamos ao Senhor a força de desligar a televisão e abrir a Bíblia, de desligar o telemóvel e abrir o Evangelho. Neste Ano Litúrgico, estamos a ler o Evangelho de Marcos, o mais simples e curto. Por que não o fazer também em privado, meditando uma pequena passagem em cada dia?”, refere o texto.

O ‘Domingo da Palavra’ foi  instituído a 30 de setembro de 2019 pelo Papa Francisco e fixado para o III domingo do Tempo Comum, como momento especialmente dedicado à “reflexão e divulgação da Palavra de Deus”, nas comunidades católicas.

Na sua homilia para esta celebração, o Papa pediu que a Bíblia tenha “um lugar digno” na casa de cada católico e esteja “sempre” com cada um, “no bolso, no telemóvel”.

“Não renunciamos à Palavra de Deus. É a carta de amor escrita para nós por Aquele que nos conhece como ninguém: lendo-a, voltamos a ouvir a sua voz, vislumbramos o seu rosto, recebemos o seu Espírito”, indicou.

Coloquemos o Evangelho num lugar onde nos lembremos de o abrir diariamente, talvez no começo e no final do dia, de tal modo que, no meio de tantas palavras que chegam aos nossos ouvidos, algum versículo da Palavra de Deus chegue ao coração”.

Uma edição especial da Bíblia foi oferecida pelo próprio Papa, na Casa de Santa Marta, onde reside, a “representantes da variedade do Povo de Deus”, incluindo uma edição em braille do Evangelho de São Marcos, informou o Vaticano.

Na recitação do ângelus, o Papa abordou o domingo dedicado à Palavra de Deus, saudando a “redescoberta da Sagrada Escritura” na vida da Igreja.

 “Nunca, como hoje, a Bíblia foi tão acessível a todos, em todas as línguas, e agora também em formatos audiovisuais e digitais”, indicou.

Francisco destacou a importância de rezar com a Bíblia, na Liturgia, na oração individual ou em grupo, “especialmente com os Evangelhos e os Salmos”.

O Papa agradeceu às paróquias pelo seu “compromisso constante para educar para a Palavra de Deus”. “Que nunca nos falte a alegria de semear o Evangelho”, desejou.

Francisco voltou a pedir a cada católico que tenho um exemplar do Evangelho sempre à mão, no bolso, na mala. “O Evangelho, sempre connosco”, insistiu

 

Vaticano:

A Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos

publicou novas orientações sobre a celebração de Santa Marta, Maria e Lázaro

 

A Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos (Santa Sé) divulgou um decreto com novas orientações sobre a celebração de Santa Marta, Maria e Lázaro, marcada para 29 de julho, como memória litúrgica.

“A tradicional dúvida na Igreja latina acerca da identidade de Maria – a Madalena a quem Cristo apareceu depois da ressurreição, a irmã de Marta, a pecadora a quem o Senhor perdoou os pecados – determinou a inscrição, no Calendário Romano, unicamente de Marta no dia 29 de julho”, refere o documento, publicado hoje.

 “Considerando o importante testemunho evangélico dos três irmãos, que ofereceram ao Senhor Jesus a hospitalidade da sua casa, prestando-lhe uma atenção dedicada, e acreditando que Ele é a ressurreição e a vida, o Sumo Pontífice Francisco, acolhendo a proposta deste Dicastério, decidiu que no dia 29 de julho seja inscrito no calendário Romano Geral a memória dos Santos Marta, Maria e Lázaro”, pode ler-se.

A Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos publicou ainda o decreto de inscrição neste calendário de São Gregório de Narek, abade e doutor da Igreja; São João De Ávila, presbítero e doutor da Igreja; e de Santa Hildegarda de Bingen, virgem e doutora da Igreja.

“São Gregório de Narek (950-1005), místico arménio oriundo do final do primeiro milénio, notabilizou-se pela sua escrita e doutrina; a sua memória litúrgica passa a celebrar-se a 27 de fevereiro.

São João de Ávila (c. 1499-1569), canonizado a 31 de maio 1970 por Paulo VI, apoiou Santa Teresa de Ávila na reforma da Ordem Carmelita e o português São João de Deus na fundação de casas de apoio aos desfavorecidos; a sua memória litúrgica passa a celebrar-se a 10 de maio.

Santa Hildegarda de Bingen, religiosa nascida no fim do século XI em Bermershein, atual Alemanha, “assumiu o carisma beneditino no meio da cultura medieval”, “foi uma autêntica professora da teologia e estudou aprofundadamente a ciência natural e a música”, disse Bento XVI quando anunciou a decisão de a declarar doutora da Igreja, em 2012; a sua memória litúrgica passa a celebrar-se a 17 de setembro.

A Igreja Católica reconheceu até hoje 36 doutores, entre os quais Santo António de Lisboa. O título de doutor da Igreja é atribuído a fiéis que se distinguiram pela santidade de vida, ortodoxia doutrinal e ciência.

 

Papa:

Vaticano oferece vacinação a pessoas sem-abrigo

 

O Vaticano ofereceu a primeira dose da vacina contra a Covid-19 a um grupo de pessoas em situação de sem-abrigo, acolhidas em instalações da Esmolaria Apostólica (Santa Sé).

“No átrio do Auditório Paulo VI – enquanto prossegue o plano de vacinação do Estado da Cidade do Vaticano – a primeira dose da vacina contra Covid-19 foi administrada a um grupo de 25 pessoas sem domicílio fixo, alojadas em forma estável nas estruturas de residência e assistência da Esmolaria Apostólica”, indica uma nota da sala de imprensa da Santa Sé, enviada aos jornalistas.

O Vaticano informa que, nos próximos dias, “outros grupos serão vacinados”.

Era um desejo do Papa Francisco: 25 moradores de rua acabam de receber a primeira dose da vacina contra a Covid19 no Vaticano. O grupo é assistido por entidades da Santa Sé #vacinação.

O programa de vacinação no Vaticano arrancou, tendo o Papa Francisco e o Papa emérito Bento XVI recebido também a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

As vacinas da Pfizer estão a ser administradas a cidadãos, funcionários e aposentados, bem como aos familiares que têm a assistência do FAS (Fundo Assistência Sanitária) do Estado da Cidade do Vaticano; de fora ficam os menores de 18 anos.

“Eticamente, todos devem receber a vacina, é uma opção ética, porque está em causa a tua saúde, a tua vida, mas também a vida de outros”, referiu o Papa Francisco, numa entrevista ao Canal 5 da televisão italiana.

A prioridade do Vaticano vai para o pessoal de saúde e segurança pública, idosos e pessoas em maior contacto com o público.

A administração do Estado do Vaticano e da Santa Sé recomenda a vacinação, “para proteger a própria saúde, mas também a dos outros”.

 

Vaticano:

Papa assinala 90 anos da Rádio Vaticano

 

O Papa assinalou, com uma mensagem, os 90 anos da Rádio Vaticano, desafiando a emissora a manter o compromisso pela “verdade” e a vontade de chegar a todo o mundo.

“A rádio tem esta beleza: leva a palavra aos lugares mais longínquos. E hoje combina isso também com imagens e a escrita. Em frente, com coragem e criatividade ao falar ao mundo e assim construir uma comunicação capaz de nos fazer ver a verdade das coisas”, escreveu Francisco.

A mensagem, divulgada pelo portal ‘Vatican News’, elogia o “amor” dos profissionais da Rádio Vaticano pelo seu trabalho.

O Papa apela ainda ao discernimento no trabalho informativo.

“Todos somos responsáveis pela comunicação que fazemos, pelas informações que damos, pelo controlo que podemos conjuntamente exercer sobre as notícias falsas, desmascarando-as. Todos estamos chamados a ser testemunhas da verdade: a ir, ver e partilhar”, aponta.

Paolo Ruffini, prefeito do Dicastério para a Comunicação (Santa Sé), realça em declarações ao portal ‘Vatican News’ a importância da emissora fundada por Pio XI, projetada e construída por Guilherme Marconi, que olha para o futuro sem perder a “originalidade e identidade”.

A emissora está presente online, em 43 línguas, e teve 250 milhões de páginas lidas em 2020. Esta sexta-feira foi lançada uma Web Rádio em italiano, francês, inglês, espanhol, português, alemão e arménio.

“Ao longo deste ano, serão criados quase 30 programas ao vivo, correspondentes ao mesmo número de idiomas, que podem ser ouvidos tanto no site da rádio ou através do atual aplicativo da Rádio Vaticano”, adianta a Santa Sé.

A Rádio Vaticano transmite via satélite, DAB+, digital terrestre, internet e em onda curta, para chegar às “periferias do mundo”.

 

Vaticano:

Papa assinala primeiro Dia Internacional da Fraternidade Humana

com António Guterres e grande imã de Al-Azhar

 

O Papa vai assinalou em fevereiro o primeiro Dia Internacional da Fraternidade Humana, instituído pela ONU, num evento online promovido pelo xeque Mohammed bin Zayed em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos.

“Esta iniciativa leva em consideração o encontro de 4 de fevereiro de 2019, em Abu Dhabi, quando grande imã de Al-Azhar, Ahmad Al-Tayyeb, e eu assinamos o documento sobre a fraternidade humana, para a paz mundial e a convivência comum”, disse Francisco, esta manhã, no Vaticano.

“Estou muito feliz por ver que as nações de todo o mundo se unem nesta celebração, destina a promover o diálogo inter-religioso e intercultural. Por isso, amanhã à tarde vou participar num encontro virtual, com o grande imã de Al-Azhar, com o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, e outras personalidades”, acrescentou, no final da audiência geral, com transmissão online desde a biblioteca do Palácio Apostólico.

O Papa sublinhou que a resolução da ONU “reconhece o contributo que o diálogo entre todos os grupos religiosos pode dar para melhorar a consciência e a compreensão dos valores comuns, partilhados por toda a humanidade”.

“Que esta seja hoje a nossa oração e o nosso compromisso, em cada dia do ano”, apelou.

 “Esta celebração responde ao apelo claro que o Papa Francisco tem vindo a lançar a toda a humanidade para construir um presente de paz no encontro com o outro,” sublinhou o cardeal Miguel Ángel Ayuso Guixot MCCJ, presidente do Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-religioso (Santa Sé.

“Em outubro de 2020, esse convite tornou-se ainda mais vívido com a encíclica ‘Fratelli Tutti’. Estas reuniões são um modo de alcançar a verdadeira amizade social, como o Santo Padre nos pede,” acrescentou.

O Comité Supremo está a planear uma Casa da Família Abraâmica, que contempla uma sinagoga, uma igreja e uma mesquita na ilha Saadiyat, Abu Dhabi.

A 21 de dezembro de 2020, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou unanimemente o dia 4 de fevereiro como Dia Internacional da Fraternidade Humana.

 

Vaticano:

Papa institui Dia Mundial dos Avós e dos Idosos,

apelando ao encontro de gerações

 

O Papa anunciou a instituição do “Dia Mundial dos Avós e dos Idosos”, que se vai assinalar no quarto domingo de julho, junto à celebração litúrgica de São Joaquim e Santa Ana (26 de julho).

“Os avós, tantas vezes, são esquecidos e esquecemos esta riqueza de cuidar das raízes e transmiti-las”, referiu Francisco, no final da recitação do ângelus.

A intervenção sublinhou a importância do encontro entre gerações, para a Igreja e para a sociedade. “É importante que os avós se encontrem com os netos e os netos com os avós, porque como diz o profeta Joel, os avós, diante dos nossos, sonharão, terão ilusão; e os jovens, encontrando força nos avós, seguirão em frente e hão de profetizar”, declarou o Papa.

Francisco partiu da celebração, a 2 de fevereiro, da festa da Apresentação de Jesus no Templo, quando dois anciãos, Simeão e Ana, “reconheceram em Jesus o Messias”.

“Ainda hoje, o Espírito Santo suscita nos idosos pensamentos e palavras de sabedoria, a sua voz é preciosa porque canta os louvores de Deus e cuida das raízes dos povos. Eles lembram-nos que a velhice é um dom e os avós são o elo de ligação entre as várias gerações, para transmitir aos jovens a experiência de vida e de fé”, apontou.

Em comunicado enviado à Agência ECCLESIA, o cardeal Farrell, prefeito do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, salienta que “este é o primeiro fruto do ‘Ano da Família Amoris Laetitia’, um dom a toda a Igreja que se vai manter ao longo dos anos”.

“A pastoral dos idosos é uma prioridade inadiável para todas as comunidades cristãs. Na encíclica Fratelli tutti, o Santo Padre nos lembra que ninguém é salvo sozinho. Nesta perspetiva, é necessário valorizar a riqueza espiritual e humana que foi passada de geração em geração”, acrescenta o responsável.

A nota evoca o I Congresso Internacional para a Pastoral dos Idosos, que o Papa encerrou a 31 de janeiro de 2020, na presença de delegações de dezenas de países, incluindo Portugal.

O discurso convidou a superar uma visão economicista, assumindo o património de “valores e significados” da “terceira e quarta idade”.

 

Vaticano:

Papa pede atenção aos filhos, nos processos de nulidade matrimonial

          O Papa disse no Vaticano que os processos canónicos de nulidade matrimonial devem ter atenção aos filhos e à parte que, eventualmente, não aceite essa declaração de nulidade.

“A nova união sacramental, que se segue à declaração de nulidade, será certamente uma fonte de paz para o cônjuge que a pediu. Entretanto, como explicar aos filhos que – por exemplo – a sua mãe, abandonada pelo pai e muitas vezes não disposta a estabelecer um outro vínculo matrimonial, recebe a Eucaristia dominical com eles, enquanto o pai, convivente ou aguardando a declaração de nulidade do matrimónio, não pode participar da mesa eucarística?”, questionou Francisco, no discurso que proferiu pela inauguração do Ano Judiciário do Tribunal Apostólico da Rota Romana.

A intervenção convidou os bispos e colaboradores das Igrejas diocesanas a ter em conta a importância de considerar “o bem integral das pessoas” diante dos efeitos que uma decisão sobre a nulidade matrimonial pode acarretar.

“Esforcem-se para exercer essa diaconia de tutela, cuidado e acompanhamento”, apelou, falando em particular do “cônjuge abandonado” e dos filhos

O Papa recordou que esse tipo de questionamento sobre o tema da família já foi feito em várias sedes, como nas assembleias dos bispos de 2014 e 2015, destacando a importância da Exortação Apostólica ‘Amoris laetitia’ – a 19 de março começa o “Ano da Família Amoris laetitia”, nos cinco anos da sua publicação.

Francisco diz que o documento deixa “indicações claras para que ninguém, especialmente os pequenos e os que sofrem, seja deixado sozinho ou tratado como um meio de pressão entre pais divididos”.

A intervenção defendeu que a declaração de nulidade matrimonial não pode ser “pensada como um ato frio de uma mera decisão jurídica”, desafiando os bispos para que “se abram cada vez mais ao desafio ligado a essa temática”.

O Papa voltou a falar dos esforços que visam simplificar e tornar mais rápidos os processos das causas de declaração de nulidade de matrimónios celebrados na Igreja Católica.

A declaração de nulidade permite aos noivos casar validamente pela Igreja Católica, no futuro; estes casos, não se trata de anular o matrimónio, mas de reconhecer que este vínculo nunca existiu, enquanto sacramento católico.

 

Vaticano:

Papa propõe jejum de «coscuvilhices e maledicências»

 

O Papa recomendou um jejum de “coscuvilhices e maledicências”, como forma de preparação para a Páscoa.

“Aconselho-vos um jejum, um jejum que não deixará fome: jejuar de coscuvilhices e maledicências”, disse, após a recitação da oração do ângelus, no segundo domingo da Quaresma.

Francisco falava desde a janela do apartamento pontifício, para centenas de pessoas reunidas na Praça de São Pedro. “Nesta Quaresma, não vou falar mal dos outros, não vou coscuvilhar. E isso podemos fazê-lo todos, todos, é um bonito jejum, este”, apelou.

O Papa recomendou também ler todos os dias uma passagem dos Evangelhos, tendo uma edição de bolso, na mala, e lendo um pouco, “quando for possível”. “Isso faz abrir o coração ao Senhor”, declarou.

Na sua reflexão dominical, Francisco tinha falado na importância de manter a confiança em Deus, nas provações da vida, nos “momentos de escuridão na vida pessoal, familiar ou social”. “O Senhor ressuscitou e não permite que as trevas tenham a última palavra”, indicou.

O Papa falou da fé como uma luz que “ilumina em profundidade o mistério da vida”.

“Acender pequenas luzes no coração das pessoas, ser pequenas lâmpadas do Evangelho que trazem um pouco de amor e esperança: esta é a missão do cristão”, apontou.

 

Vaticano:

Papa declara venerável sacerdote português

 

O Papa Francisco reconheceu as virtudes heroicas e declarou venerável o sacerdote português Albino Alves da Cunha e Silva, natural de Braga, onde nasceu em 1882, tendo falecido no Brasil, em 1973.

O padre Albino Alves da Cunha e Silva nasceu no dia 21 de setembro de 1882,  na aldeia de Codeçoso, em Celorico de Basto, Arquidiocese de Braga, e em 1912 refugiou-se no Brasil na sequência da perseguição religiosa por ocasião da proclamação da República, em 1910.

O padre Albino desembarcou no Rio de Janeiro com 30 anos, passou por Jaboticabal, Jaú, Barra Bonita e fixou-se em Catanduva, em 1918, onde permaneceu até à sua morte, a 19 de setembro de 1973.

Em Catanduva, o padre Albino Alves da Cunha e Silva construiu a Igreja Matriz, a Santa Casa da Misericórdia, o “Lar de Idosos”, a Faculdade de Medicina que fundou junto ao hospital.

Em 2014, por ocasião do encerramento processo diocesano de canonização do padre Albino, D. Jorge Ortiga, arcebispo de Braga  disse que o sacerdote, nascido na aldeia de Codeçoso, não é apenas “um simples filantropo ou alguém com a capacidade motivadora das pessoas para causas marcadas pela preocupação do bem comum.”

 

Vaticano:

O Papa instituiu o Dia mundial dos avós e dos idosos

 

«Decidi instituir o Dia mundial dos avós e dos idosos, que será celebrado na Igreja inteira todos os anos no quarto domingo de julho, próximo da festa dos Santos Joaquim e Ana, “avós” de Jesus», anunciou de surpresa o Papa no final do Angelus de 31 de janeiro.

Como foi anunciado neste domingo depois do Angelus, o Santo Padre decidiu instituir em toda a Igreja a celebração do Dia Mundial dos Avós e dos Idosos, que será celebrado a partir deste ano, no quarto domingo de julho, próximo à memória litúrgica dos Santos Joaquim e Ana, avós de Jesus.

O cardeal Farrell, prefeito do Dicastério para Leigos, Família e Vida, ressalta que: "trata-se do primeiro fruto do ano Família Amoris Laetitia, um presente para toda a Igreja destinado a permanecer ao longo dos anos". O cuidado pastoral dos idosos é uma prioridade que não pode mais ser adiada, para cada comunidade cristã. Na encíclica Fratelli tutti, o Santo Padre nos recorda que ninguém se salva sozinho. Nesta perspectiva, é necessário valorizar a riqueza espiritual e humana que foi transmitida através das gerações".

Por ocasião do Primeiro Dia Mundial, que acontecerá significativamente no coração do ano da Família Amoris Laetitia, o Papa Francisco presidirá a Missa da noite de domingo, 25 de julho, de forma compatível com a situação sanitária, em São Pedro.

Com a aproximação do Dia, o Dicastério para os Leigos, Família e Vida anunciará as eventuais ulteriores iniciativas que o acompanharão. Desde agora, o Dicastério convida as paróquias e as dioceses de todo o mundo a encontrar formas de celebrar o Dia em nível local que sejam adequadas ao seu contexto pastoral.

 

Roma:

Cardeal Tolentino Mendonça distinguido

com o Prémio Universidade de Coimbra

 

O cardeal D. José Tolentino Mendonça foi o vencedor do Prémio Universidade de Coimbra (UC) entregue a 1 de março, na sessão solene comemorativa do 731.º aniversário da instituição.

“Trata-se de uma figura ímpar, uma pessoa da cultura, com uma visão social, com uma visão inclusiva da humanidade, do mundo, das pessoas, da sociedade, que tocou muito diretamente ao júri, que o nomeou por unanimidade”, referia uma nota enviada à Agência Ecclesia pela Universidade de Coimbra.

O reitor da UC acrescentou que o cardeal português se destacou dos outros candidatos ao prémio pela “figura inquestionável que é no plano nacional e internacional”.

Amílcar Falcão, Reitor da Universidade de Coimbra, explicou que o Prémio UC mantém o valor de 25 mil euros mas este ano, pela primeira vez, vai ser dividido em duas partes, “10 mil euros para o vencedor e 15 mil euros para uma bolsa de investigação” numa área que vai ser escolhida por D. José Tolentino Mendonça, biblista e arquivista da Santa Sé.

“Acreditamos que será, certamente, de uma área de inclusividade, de resposta às necessidades da sociedade num ano tão difícil como o que estamos a viver e em que a Humanidade, que é o tema da XXIII Semana Cultural da Universidade de Coimbra, fica muito bem representada com um premiado desta qualidade”, desenvolveu o reitor da Universidade de Coimbra, numa intervenção em vídeo.

A UC lembra que o cardeal português foi o presidente da Comissão das Comemorações do Dia de Portugal, em 2020, com uma “marcante intervenção” sobre como a pandemia de Covid-19 “obriga, como comunidade, a refletir sobre a situação dos idosos”.

D. José Tolentino Mendonça foi criado cardeal pelo Papa Francisco em outubro de 2019; biblista, investigador, poeta e ensaísta, o cardeal português nasceu em Machico (Região Autónoma da Madeira) em 1965, tendo sido ordenado padre em 1990 e bispo a 28 de julho de 2018; foi reitor do Pontifício Colégio Português, em Roma, diretor da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa e diretor do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, da Igreja Católica em Portugal.

O cardeal português é comendador da Ordem do Infante D. Henrique, título que lhe foi atribuído em 2001 pelo ex-presidente da República Jorge Sampaio, e da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada, atribuída por Aníbal Cavaco Silva, antigo chefe de Estado.

 

Vaticano:

Papa apela à estabilidade e «convivência democrática» em Myanmar

 

O Papa apelou hoje à estabilidade e “convivência democrática” em Myanmar, manifestando “viva preocupação” com a crise política no país asiático.

“Rezo para que, quem tem responsabilidade no país se coloque, com disponibilidade sincera, ao serviço do bem comum, promovendo a justiça social e a estabilidade nacional, para uma harmoniosa convivência democrática”, disse, desde a janela do apartamento pontifício, após a recitação da oração do ângelus.

Francisco recordou a sua visita a Myanmar, em 2017, e disse guardar o país no seu coração, “com muito afeto”, em particular perante uma situação tão “delicada”.

“Desejo assegurar novamente a minha proximidade espiritual, a minha oração e a minha solidariedade ao povo de Myanmar”, referiu, antes de pedir um momento de oração silenciosa a todos os presentes na Praça de São Pedro.

Um golpe militar derrubou o Governo de Aung San Suu Kyi, na antiga Birmânia, acusando a comissão eleitoral do país de não ter posto cobro às “enormes irregularidades” que dizem ter existido nas legislativas de novembro.

 

 

Ecumenismo:

Papa convida a superar «feridas do passado»

 

O Papa desafiou as Igrejas e comunidades cristãs a superar as “feridas do passado”, numa homilia que foi lida na Basílica de São Paulo fora de muros, em Roma.

“Peçamos ao Pai para cortar em nós os preconceitos contra os outros e os apegos mundanos que impedem a plena unidade com todos os seus filhos. Assim, purificados no amor, saberemos colocar em segundo plano os empecilhos terrenos e os obstáculos doutrora, que hoje nos desviam do Evangelho”, refere o texto, proferido pelo presidente do Conselho Pontifício para a promoção da Unidade dos Cristãos, cardeal Kurt Koch.

O responsável presidiu à recitação da oração de Vésperas, na solenidade da Conversão de São Paulo Apóstolo, assinalando também o encerramento da 54ª Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos.

A homilia destacou a importância da oração e da unidade entre as várias comunidades para que todos possam “crescer e dar fruto”.

“Se a nossa adoração for genuína, cresceremos no amor por todos aqueles que seguem Jesus, independentemente da comunhão cristã a que pertençam”, indicou Francisco.

A homilia desafiou os cristãos a ir para lá das suas comunidades, ao encontro de todos.

“O próximo não é só quem partilha os nossos valores e ideias, mas que somos chamados a fazer-nos próximo de todos, bons Samaritanos duma humanidade vulnerável, pobre e sofredora – hoje, tão sofredora –, que jaz por terra nas estradas do mundo e que Deus, na sua compaixão, deseja levantar”, precisou.

 


Imprimir | Voltar atrás | Página Inicial